quarta-feira, 31 de março de 2010

O seu comentário deu um post (I)

Comentário deste  post:

Apenas um breve comentário ao publicado pelas 12:10.
Em "FEIRA 2020 - um olhar para o futuro", edição da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, páginas 104 a 107, "Requalificação da Quinta do Engenho Novo - Paços de Brandão", é dito o seguinte: «...As poucas infra-estruturas existentes estão degradadas ou destruídas, não respondendo às necessidades de uma procura crescente e cada vez mais diversificada. É, por isso, objectivo primordial da autarquia responder a esta procura, criando novas infra-estruturas, assumindo este espaço como uma referência concelhia para fins recreativos, ecológicos e pedagógicos, dignificando o seu carácter simbólico.
No Plano Director Municipal (em vigor desde 1983, em fase de revisão), e no Plano de Urbanização de Paços de Brandão, este espaço tem sido sempre considerado como prioritário para desenvolver um Área de Equipamento.»
Quem ler a requalificação, fica a saber que a Câmara Municipal da Feira pretende construir um lago, estacionamento, hortas e um parque merendeiro. Isto tudo faz parte de uma requalificação que será efectuada a expensas da Câmara, ora o que tem vindo a público, é que a Junta de Freguesia está a proceder a tal requalificação, e que não tem que dar explicações a ninguém. Bem, a ser verdade isto, parece-me que se deveria levantar a questão em saber a quem pertence o "Parque Municipal da Quinta do Engenho Novo", se à Câmara se à Junta de Freguesia de Paços de Brandão?...Donde saem as verbas para as despesas e onde entram as receitas referentes à venda da madeira?...Se o projecto é o que vem mencionado no FEIRA 2020 ou se é outro qualquer?...São respostas, quer queiram ou não, o cidadão comum tem que saber, já num comentário que fiz, afirmo que não deverá ser necessário ser-se militante de um partido qualquer, neste caso do PSD-PP, para se ficar a saber das intenções das autarquias no respeitante a assuntos de interesse público. Não cai «os parentes na lama» aos autarcas descerem um pouco do seu pedestal e conviverem e elucidarem aquelas pessoas que neles votaram e que como é óbvio são o povo, que na sua maioria não olharam à cor partidária, mas sim às pessoas em que acreditaram que estivessem em melhor condições para estar à frente da nossa autarquia, quando colocaram o seu voto nas urnas. Não é qualquer agente partidário que tem que dar explicação do que se passa na Junta de Freguesia.
A democracia e a cultura não se alimenta de uma só cor partidária, a democracia é formada pelo respeito mútuo de todos nós, de ideias, de culturas, religiões, de políticas sociais, sem clubismos partidários; quanto à cultura, não se obtém num estabelecimento qualquer, não é ter parteleiras de livros só como motivo de ornamento e mostrar ao semelhante que eu sou culto porque tenho muitos livros. A educação e a formação da intelectualidade de um ser adquire-se ao longo de uma vida, com muito interesse pela leitura, estudo e compreensão pelo seu semelhante, nenhum ser é dono do que quer que seja, sem liberdade,sem educação e sem justiça, a cultura como a democracia, não se compram e nem se alimentam de uma só cor partidária, adquirem-se com trabalho, estudo e espíritos abertos.Construa-se pois a democracia e a cultura, mas em liberdade, educação, justiça e respeito pelo seu semelhante (o povo).
Obrigado Engenho e força com os comentários, em liberdade e em democracia.

Nota do Administrador: São estas manifestações de apoio ao trabalho desenvolvido pelo Engenho, que nos motivam a continuar. Os nossos mais sinceros agradecimentos ao autor deste comentário.

Laranjas - A obra da Junta e seus fundamentos

Do que tenho visto publicar por cá e de muitos comentários lidos, ressalta um tom do “bota abaixo” por tudo e por nada.

Na Quinta do Engenho, por exemplo, estará apenas a desenvolver-se a primeira fase de uma larga recuperação desse espaço.

Naturalmente mais explicações não serão dadas pois o Sr. Presidente não terá que se desdobrar em explicações para meia dúzia de fedelhos que escrevem, e bem, sobre tudo e sobre nada.

Pecam na escrita pela rapidez com que o fazem. Aparecem de imediato quando ainda se projecta a obra ou se fazem os alicerces. Não dão tempo de nada, não visionam o seguimento e depois acontece o comum dos jornalistas, falam, dilatam, fazem noticia sobre a falta de obra, sobre a obra e como poderia ser a obra de outra maneira.

Vamos ser menos mesquinhos e parar de bater sempre no mesmo. Deixem trabalhar quem quer trabalhar.

Gostaria de vos ver mais por perto dos objectivos que aos poucos vão sendo atingidos. Acreditem ou não esta junta é mesmo uma viragem para o progresso e não levará um ano e os resultados serão por demais evidentes. Se estiverem atentos verão que esta junta está a cumprir com os recursos que tem, as principais linhas do seu programa eleitoral. Agora não contem que os elementos do executivo venham para aqui dar explicações pois todos sabemos das suas limitações a nível das novas tecnologias da informação.

Contudo fico grato aos administradores deste espaço por conseguirem manter um certo nível nos posts, o mesmo não se pode dizer dos comentários.

Espero que com a minha colaboração, e se publicarem o meu email, isto fique com uma participação laranja mais personalizada. Como não fazem reportagens nem entrevistas é perdida uma oportunidade de vos pedir uma entrevista.

Fiquem bem, alimentem a democracia e a cultura.


Nota do Administrador: O Engenho reitera, e este post de um texto integral de um simpatizante PSD o prova, que publicamos tudo aquilo que nos queiram fazer chegar, gostemos ou não, apenas deve respeitar as nossas linhas editoriais.

Centro Social de Paços de Brandão - Assembleia dia 31/03/2010

Vai decorrer no próximo dia 31 de Março, pelas 20.30 horas, uma Assembleia Geral Ordinária, dirigida aos associados do Centro Social de Paços de Brandão, cujos principais pontos da ordem de trabalhos tocam aspectos como a discussão e aprovação quer das contas de gerência de 2009, assim como do plano de actividades e orçamento para 2010 (e respectivo parecer do Conselho Fiscal), para além de outros assuntos que possam vir a ser considerados de interesse.


Perspectiva-se uma sessão bastante "apeixeirada". Nós no Engenho procuraremos estar atentos ao que por lá se irá passar.



terça-feira, 30 de março de 2010

As árvores da Quinta

O Problema do corte das árvores segundo a opinião de ilustres pensadores.


As árvores foram cortadas porquê?


-Professora Primária
"Porque as árvores queriam cair no chão."

-Criança
"Porque sim."

-Platão
"Porque queriam alcançar o Céu."

-Aristóteles
"Porque é da sua natureza serem cortadas."

-Descartes
"As árvores cresceram antes de serem cortadas, logo, existem."

-Rousseau
"As árvores por natureza são boas; a sociedade é que as corrompe e as levam ao corte."

-Freud
"A preocupação com o facto de se cortarem troncos é um sintoma de insegurança sexual."

-Darwin
"Ao longo dos tempos, as árvores vêm sendo seleccionados de forma natural, de modo que, actualmente, a sua evolução genética fê-las dotados da capacidade de serem cortadas em prol do ambiente."

-Einstein
"Se o corte prejudicou o ambiente ou se o ambiente prejudicou o corte, depende do ponto de vista... Tudo é relativo."
-Martin Luther King
"Eu tive um sonho. Vi um mundo no qual todas árvores livres podem crescer sem que sejam questionados os motivos. A árvore sonhou."
-George W. Bush
"Sabemos que as árvores foram cortadas para se poder dispor do seu poder de destruição maciça. Por isso tivemos de eliminar algumas."

-Cavaco Silva
"Porque é que foram cortadas, não é importante. O que o país precisa de saber é que, comigo, as árvores vão dispor de uma conjuntura favorável. Não colocarei entraves a que as árvores sejam cortadas ou plantadas."

-José Sócrates
"O meu governo foi o que plantou mais árvores. Quando for reeleito, vou construir duas quintas uma de cada lado da vila para que cada um faça o que quiser ás suas árvores."

-Mário Soares
"Já disse às árvores para não se deixarem cortar! Eu é que vou cortar! Não vou desistir porque sei que os portugueses querem que eu corte novamente!"

-Manuel Alegre
"A árvore é livre, é linda, uma coisa assim... com sombras! Elas cresceram, crescem e crescerão, porque o vento cala a desgraça, o vento nada lhe diz!"

-Jerónimo de Sousa
"A culpa é das elites dominantes, imperialistas e burguesas que pretendem dominar as árvores, usurpar os seus direitos e aniquilar a sua capacidade de atravessar o céu, na conquista de um mundo socialista melhor e mais justo!"

-Francisco Louçã
"Porque é preciso dizer olhos nos olhos que só por uma questão racista a árvore necessita de atravessar o céu. É uma mesquinhice obrigar a árvore a ser cortada!"

-Valentim Loureiro
"Desafio alguém a provar que a árvore atravessou o céu. É mentira...!!! É tudo mentira!!!"

-Paulo Bento
"A árvore atravessou o céu com naturalidade... Era isso que esperávamos e foi isso que aconteceu, com muita naturalidade. As árvores ainda eram muito jovens e estas coisas pagam-se caro, com naturalidade!!!"

-Zézé Camarinha
"Porque foi ao engate! É um verdadeiro macho, viu uma serra camone do outro lado da junta e já se sabe, não perdoou!!!"

-Lili Caneças
"Porque se queriam juntar aos outros paus para descasque."

-Presidente da Junta
"NÃO NOS DIZ NEM TEM QUE DIZER NADA."

Quinta do Engenho Novo - Passado e presente

A Quinta do Engenho Novo, onde outrora foi fundada uma das primeiras fábricas de papel de Paços de Brandão, foi saqueada! Temos que reconhecer que existia a necessidade de uma poda, entenda-se poda no espaço. Principalmente na zona poente, depois da estrada que dá acesso ao Clube de Ténis, existia e existe, um grande amontoado de Acácias (vulgo austrálias) a necessitarem de ser cortadas .
O que foi feito efectivamente, não foi uma poda, foi um desbaste sem dó nem piedade! Saíram camiões de eucaliptos, de austrálias e também muitos pinheiros, ao contrário do que dizem os que se julgam entendidos, e por sinal eram de grande porte.
Afinal porquê? Para arrecadar dinheiro para pagar os gastos desnecessários? Haja decoro, e acima de tudo alguém que assuma os erros. Ao contrário do que alguns senhores dizem, muitos pinheiros foram derrubados. Afinal em que ficamos?
Antes a Quinta era o espaço de lazer, para fazer merendeiros, festas e não só, onde havia sombra. Agora só temos sol. As fotos que hoje trago ao Engenho, documentam a diferença no mesmo local, antes e depois do saque.
As árvores que agora lá colocaram para tapar a boca e olhos ao povo, daqui por quantos anos irão fazer sombra? Seria de bom tom que a Junta de Freguesia se pronunciasse sobre isto, devendo também tornar público quanto rendeu a madeira e qual o destino dado a esse dinheiro!

segunda-feira, 29 de março de 2010

Quinta do Engenho Novo - Pinheiros centenários abatidos!

Vinha hoje no Terras da Feira, "pasquim" dos lados do castelo, uma referência ao abate de árvores levado a cabo pela Junta de Paços de Brandão. De acordo com a tese quer da Junta, quer da Câmara, nas figuras de Firmino Costa, e Emídio Sousa, respectivamente, apenas Eucaliptos e Acácias, espécies por sinal parasitas, estariam a ser cortadas. Indo mais longe, classificam como "Não entendem nada do que estão a dizer", aqueles que contestaram isso publicamente, nomeadamente a CDU, os ex candidatos à Junta,  e já agora o Engenho!
O que vos trago hoje para verem no Engenho são umas quantas fotos tiradas neste fim de semana, que provam efectivamente estão a ser cortados pinheiros bravos e mansos  e, a julgar pelo tronco, estavam em bom estado de saúde além de terem uma idade considerável.
Por esta razão, e a menos que os eucaliptos ou acácias sejam uma espécie de árvore travestida, os nossos autarcas estão a mentir, ou pelo menos a tentar atirar areia para os olhos das pessoas.

Também pode ser que estes senhores não entendam patavina de árvores e, para eles, um pinheiro seja igual a um eucalipto, tal como uma alface é igual a um limoeiro, ou será que a culpa é da arquitecta que, como só percebe de paisagens, não  entende nada de botânica?

Se as fotos não são de pinheiros cortados na Quinta do Engenho, perdoem-me  que devem ser hortaliças!...Ou serão laranjeiras?
Reafirmo a tese de "grave atentado ambiental" em toda esta situação, até porque soube entretanto que nessas árvores agora abatidas existiam ninhos de aves protegidas, nomeadamente espécies de águias, ou seja não houve qualquer estudo de impacto ambiental.
Como disse o nosso querido Mino, "as afirmações ficam com quem as faz", concordo e vou mais longe, "as atitudes ficam com quem as toma"! 


(Clicar nas imagens para aumentar)

sábado, 27 de março de 2010

Era uma vez um fora da lei



Nada como chegar no final do mês para que se possa fazer render os trocados que caiem no bolso (provavelmente oriundos das recentes receitas provenientes lá dos lados da Quinta do Engenho Novo), podendo-se pagar mais um serviço à freguesia. E se a coisa não aconteceu mais cedo é porque efectivamente a obra tem sido em grande, não havendo tempo nem “tusto” que dê para mais.

Isto acontece, principalmente, quando os meses ficam maiores que os previstos no calendário gregoriano. Não há orçamento que resista a uma situação destas!!! É que, para quem não sabe, o mês de Fevereiro de 2010, para o nosso executivo, prolongou-se por mais 26 dias que o expectável, tornando-se o mês mais comprido de toda a história da humanidade. Mesmo tendo sido afirmado em assembleias de freguesia os timings para a acção, na prática não importam os meses, os dias, os anos… interessa é que a obra surja e aos impacientes: esses que sosseguem o facho (afinal a segurança das crianças não é assim tão prioritária quanto isso... para a angariação de votos!!!).

Acusados de “fora da lei”, logo havia que “limpar” o nome. E como o que mais dá por estas bandas é mesmo limpar, nada como arregaçar as mangas (agora nem percebemos muito bem como o conseguem fazer!!!) e, depois da limpeza dos candeeiros do arraial, começar a limpar o parque infantil. A tendência da limpeza, afinal, é para manter… A propósito: quanto irá render, desta vez, o material que de lá saiu?

Dê o que der, faça-se o que se fizer daqui em diante em relação a este assunto, o certo é que a nossa Junta está de parabéns, por ter prestado atenção e tomado uma atitude face a um assunto que já era gritante.

O Observatório do Engenho agradece o empenho mas… ficará a aguardar com toda a paciência com que o queiram testar, pelos “finalmente” que estão reservados ao ex-parque infantil. As nossas crianças também!!!


Hora da FOFOCA (IX)

Manhã cedo, saía o Observatório do Engenho todo pimpão para mais uma jornada e eis que se deparou com um corte de estrada: Rua do Barroso.
Alto! Afinal tudo indiciava que a pior calamidade ao nível de buracos, jamais visto por estas bandas, tinha os dias contados. Meia volta e uns Kms a mais para dar uso aos pneus... tudo em prol de uma boa causa, certamente!!!

Começou o corte na segunda feira passada… na terça ainda assim permanecia… a obra prometia ser mesmo a valer!!!!

Para quem tentava espreitar de longe, os movimentos não eram perceptíveis, mas havia que aguardar pacientemente pelo que vinha aí. Afinal de contas o líder das hostes políticas cá da terra é ou não Mestre em obras (ou mestre d'obras? Fica a dúvida...)?


Finais de semana e a cancela abriu-se… ora vamos lá experimentar a nova via rápida!!! Isto agora é que vai ser só acelerar!!! Ups!!!

N.B.: Obra elaborada pelos maiores peritos em obras públicas (do género) de que há memória e candidata ao próximo Ignobel.


Ex-candidatos pedem explicações sobre abate de árvores na Quinta

Enviado por e-mail:
(in: Notícias de Paços de Brandão)

Notícias de Paços de Brandão Nº740

sexta-feira, 26 de março de 2010

Projecto Limpar Portugal - Dia 20/03 em Paços de Brandão

Enviado por e-mail:

Projecto Limpar Portugal

No passado dia 20 de Março de 2010, decorreu uma iniciativa muito interessante a nível nacional: a limpeza de Portugal (ao nível das matas e florestas), iniciativa esta que vinha sido divulgada desde há algum tempo na comunicação social, em geral, assim como nalguns sites e até mesmo no Facebook.
Na minha opinião este tipo de acontecimentos, por princípio, nem deveria existir, porque é suposto que o zelo e manutenção cuidada do ambiente sejam uma responsabilidade que a todos diz respeito.
Não obstante (e infelizmente), o número de participantes deste grupo em terras Brandoenses foi muito reduzido, pese embora o seu forte empenho. Convenhamos que o tempo também não foi muito convidativo a que as pessoas saíssem de suas casas. Éramos apenas nove pessoas sendo que, dessas, 3 eram das freguesias de Argoncilhe e Rio Meão. Muitas mais poderiam ter participado, efectivamente, já que noutras freguesias o número de aderentes foi bem superior.
As zonas onde se procedeu à recolha do lixo, foram os terrenos da Refer, a Fonte das Penas e o lugar do Barroso. Muitas coisas se encontraram durante o percurso, destacando-se “achados” como: guarda-chuvas, fraldas, electrodomésticos, plásticos, restos e materiais de construção, etc.
Uma grande parte do lixo estava enterrada ou até coberta por mato ou vegetação há já muito tempo. Mas o local onde proliferava mais abundantemente este tipo de resíduos encobertos foi no lugar do Barroso. Só aqui encontramos debaixo da vegetação e das silvas uma grande quantidade de pneus, bidões (lixos industriais), muitas garrafas, resto de televisões, etc. Infelizmente o tempo não permitiu que continuássemos a nossa tarefa devido á chuva.
Mas volvidos de uma experiência tão enriquecedora só posso pensar que é sempre o mesmo comodismo! Não me refiro somente ao que se passa com os lixos domésticos (onde muitos já se preocupam em fazer selecção), mas a tudo (móveis, sofás, resíduos industriais, pneus, …). Muitos destes materiais não são recicláveis e deviam ir para aterros, enquanto que outros poderão e deverão ser reaproveitados de forma a não apresentarem risco para o ambiente e a saúde. Actualmente é possível encaminhar qualquer tipo de resíduos para receber tratamento adequado, mas dá trabalho chamar quem possa tratar do assunto!
É importante apelar aos cidadãos para que haja mais civismo e se assuma uma postura mais ecodinâmica. Ninguém gosta de ver lixo nas ruas, nas matas e outros locais, principalmente se for junto a suas casas. No blog “engenhonopapel”, a propósito disso, já foi dada indicação que quem tivesse coisas que não soubesse que fim lhes dar, deveria contactar a Junta de Freguesia. Só assim conseguimos contribuir para melhorar a nossa terra e a Junta tem vindo a cumprir com o seu papel limpando, gradualmente. Mas até esta precisa ser informada, pois não adivinha quem precisa de se desfazer dos seus monos.
Convém deixar bem patente a ideia que o ambiente não é (nem nunca foi) somente da responsabilidade da Junta ou da Câmara, mas de todos nós. Se continuarmos a assumir esta postura de poluidores, o que é que vamos deixar para as nossas crianças? São estes os valores que lhes vamos legar?
Não adianta limpar as matas se na semana seguinte (isto se não for no mesmo instante) as pessoas continuarem a sujar. Assim não! Reforço o que aqui já foi mencionado, apelando a que, sempre que necessário, se contacte a Junta de Freguesia para que sejam recolhidos os chamados “monstros”. Um gesto tão simples: basta um telefonema! Vamos colaborar mais um bocado! Afinal onde está o nosso civismo?


Mary Rosas

Esgotos continuam a céu aberto junto ao Centro de Saúde

Em Janeiro deste ano, dei conta aqui no Engenho, do estado lastimoso em que se encontrava o saneamento existente na zona junto do Centro de Saúde. Cheiros nauseabundos e águas fétidas irrompiam de uma tampa das canalizações do saneamento, tal e qual um navio ferido de morte, cujo rombo selou um destino fatal de afundamento.
Passados praticamente 3 meses, cá por Paços de Brandão está tudo igual! A Indáqua (empresa privada responsável pelo saneamento), para além do afundamento das ruas, traz consigo o selo fatal de nunca mais colocar a funcionar aquela que é a obra de regime dos Senhores de cor citrina do Castelo da Feira, condenando, por isso, os Brandoenses. O prometido tratamento de esgotos seria uma certeza, tornando-se num constante receio de inspirar fundo numa manhã de Primavera, ou mesmo de colocar os pés seguros em terra firme, sem o risco de se borrarem na trampa que esses senhores (os do castelo os os amigos da empresa do saneamento) lhes deixaram por cá!
Meus senhores (aqueles que mandam por direito e, já agora, por dever) estamos perante um grave atentado ambiental, pois é um esgoto que corre a céu aberto junto a um Centro de Saúde, coisa esta no mínimo comparável ao terceiro mundo. Contudo, ter conhecimento das coisas e assobiar para o lado é bem pior que isso: é pura irresponsabilidade!
Aos Brandoenses que não ligam ao "folclore" das paradas em camiões, apraz verem esclarecidas as seguintes dúvidas:
Afinal isto é ou não uma prioridade, mais relevante que limpar ruas?
Onde está a força interventiva e contestatária, prometida por este executivo, junto da Câmara?
Para quando realmente temos o saneamento a funcionar?
Por fim: quando é que deixam de mentir ao povo?
Eu apontava o seguinte rol de respostas possíveis : "Não"; Não há"; "Não sei" e "Nunca".
Pensem nisto na próxima vez que lhes derem uma saca, com uma esferográfica iluminada para escrever o voto!

quarta-feira, 24 de março de 2010

GRIB - Resultados 17 a 21 de Março

(clicar na imagem para aumentar)

A verdade da mentira... em Paços de Brandão!

A desilusão é geralmente um sentimento de insatisfação que surge quando as expectativas sobre algo ou alguém não se concretizam. Já quantas vezes na nossa vida provamos deste sentimento?
Certamente não necessitamos de fazer um grande esforço para encontrar na nossa memória muitas situações que nos desiludiram.
Acresce ainda dizer, que este sentimento é um dos que mais prolifera quando nos reportamos a assuntos de índole politico e social. Talvez por isso a politica provoque o afastamento natural do cidadão comum, uma vez que está intimamente ligado às muitas desilusões que lhe ocorrem na vida.
A Desilusão possui também uma ligação próxima a outro sentimento, que é o arrependimento, por estar mais focado nas escolhas pessoais que levaram a um resultado negativo, enquanto que a desilusão incide no próprio resultado.
Esta explicação vem a propósito daquilo que a sociedade Brandoense tem vivido nos últimos tempos, em particular nos meandros mais ou menos obscuros da politiquice local.
No Engenho tem sido desenvolvido um esforço no sentido de dar alguma luz a isto, trazendo ao conhecimento das pessoas aquelas "situações" que em tempos, não muito distantes, ficavam sempre bem guardadas no porão dos segredos dos Deuses deste nosso "Palattiolo".

Sabemos, por isso, que determinadas questões que aqui levantamos esbarram na desilusão de alguns e acreditamos, também, já terem gerado muito arrependimento noutros quantos!

Estamos certos, ainda, que por não irmos ao encontro do que determinam os "Deuses do Palatiolo", alguns seus enviados tentam de tudo para que os temas aqui postados sejam desacreditados. Uns juram ser "falta de informação", outros vociferam ser "suspeitas infundadas" e poucos ainda, sem mais argumentos que aos produzidos por uma mente acéfala, refugiam-se na triste frase "é mentira!".

A mentira da verdade... é que nunca nenhuma dessas mentes iluminadas cá veio desmentir efectivamente o que aqui colocamos como "suspeitas" (segundo eles). Mas até se entende que não o façam: afinal quem gosta de ser ridicularizado quando essas mesmas "suspeitas" se revelam sempre por ser verdade?

Mas para os mais cépticos vejamos: lembram-se do nosso estimado Tono Mangas? Depois de todas as mensagens "subliminares" enviadas durante o Carnaval, dos artigos de opinião e comunicados à população no Notícias de Paços de Brandão pelo CIRAC, veio finalmente pela mão do Director do Jornal neste último número, no seu espaço habitual no editorial, a revelação do nome do "elemento da Junta" que tanta gente falava, António Oliveira (Tono Mangas) provando-se, por isso, que o Engenho tinha razão!

Um tema mais recente, a Quinta do Engenho Novo: há já quem evidencie algum refluxo gástrico cujo ácido tem origem citrina em relação a este tema. E à falta de "Kompensan" que os apazigue, e já numa agonia extrema, que recorrem à teoria de conspiração alienígena e até juram serem visionários de identidades de algum outro mundo que, supostamente, povoam este Blog. Tudo indica, também aqui, que o "boato" tem fundamento e já há quem sinta os glúteos a ficarem com a temperatura mais elevada, sempre que partidos políticos querem saber junto dos Senhores do Castelo da Feira, sobre que raio de desbaste é este!

O Engenho no Papel é incomodo, disso não restam dúvidas! Não se presta a fretes, nem anda à procura de tachos, nem tão pouco anda aos abraços com as laranjeiras do pomar! Nem mesmo vacila perante tentativas de pressões pessoais que, pelos vistos, esbarraram no poste da baliza da mediocridade!

O Engenho está, por isso, com a motivação redobrada para continuar o seu trabalho voluntarioso de trazer às gentes Brandoenses, estejam elas onde estiverem, todas as verdades que muitos querem fazer crer serem mentiras, do dia a dia da terra que em tempos foi habitada por Fernand Blandon!

terça-feira, 23 de março de 2010

Derby local deu vitória para o Lamas desta vez

Depois de na primeira volta a "Briosa" ter levado de vencida a sua congénere de Santa Maria de  Lamas, num derby sempre apreciado pelas gentes locais. Neste fim de semana o Paços foi visitar o Estádio Comendador Henrique Amorim, sendo presenteado com 2 golos contra um apenas marcado. Ficando desta vez a vitória tal como cá, nos da casa e pelo mesmo resultado.





(foto: Correio da Feira)

segunda-feira, 22 de março de 2010

Facturas falsas - Empresários Brandoenses com penas de Prisão

Aparentemente esquecido, o caso das facturas falsas em empresas da cortiça veio hoje a público novamente, pela notícia do JN na secção de polícia. Aí é anunciando a prisão efectiva de uma série de empresários, entre os quais alguns Brandoenses. Agora entendemos melhor, como funcionava o brilhantismo empresarial de uns quantos iluminados, que lhes permitia enriquecer sem razão aparente! Pelos vistos era à custa de roubar o Estado... isto é, e para que se entenda: de todos Nós!


Facturas falsas deram mais de um milhão a empresários

Dois empresários de cortiça, de Santa Maria da Feira, foram condenados a três anos de prisão efectiva num processo de facturas falsas. Provou-se que receberam mais de um milhão de euros em reembolsos indevidos de IVA. Só um deles recebeu mais de 800 mil.
De acordo com a decisão do tribunal, Fernando Silva Serra, da firma Cortirolha, Cortiças e Rolhas, Lda., de Paços de Brandão, recebeu a titulo de reembolso de IVA, entre Maio de 1994 e Setembro de 1995, uma quantia que rondou os 168 mil contos (800 mil euros).
O acórdão refere que na escrita da Cortirolha estão contabilizadas cerca de 182 facturas desprovidas de teor mercantil, sendo meras transacções simuladas, no valor de mais de 1,1 milhão de contos (5,5 milhões de euros).

Empresa francesa no esquema
Fernando Serra era ainda gerente da empresa francesa "Sarl Le Bouchon Europee", com sede em Bordéus. Esta firma era utilizada pela Cortirolha para vendas simuladas de cortiça e ainda para empréstimos fictícios de sócios (suprimentos), que, em Dezembro de 1995, ascendiam a mais de 600 mil contos (três milhões de euros).
Outra arguida condenada na mesma pena. Emília da Rocha Mendes Ferreira, sócia-gerente da Rocha Mendes, RC, Lda e da Sandracork, entre 1992 e 1995, pediu reembolsos de IVA de mais de 47 mil contos (235 mil euros).
Isaías Ferreira de Barros, empresário em nome individual de Paços de Brandão foi também condenado a dois anos de prisão efectiva. Passou mais de 131 mil contos (655 mil euros) de facturas falsas a Fernando Serra, que as integrou na contabilidade da Cortirolha, a que acresce IVA no valor de 18 mil contos (90 mil euros). Receberia como contrapartida seis mil contos (30 mil euros).
Armando da Rocha Reis, também julgado no mesmo processo, foi condenado a uma pena de 18 meses de prisão efectiva. Aparece classificado no processo como "um dos grandes emissores de facturação falsa no sector da cortiça em Santa Maria da Feira, ultrapassando o montante de dois milhões de contos (10 milhões de euros) a documentação falsa emitida para terceiros".
O colectivo de juízes do Tribunal da feira condenaria ainda Roberto Henrique da Rocha Mendes a dois anos e seis meses de prisão, José da Silva Vieira (um motorista residente em Vergada, Feira), e Marcos de Oliveira a um ano e nove meses de prisão, suspendendo a execução das decisões, desde que os arguidos paguem naquele espaço de tempo a divida á administração fiscal.
Também Luís José Coelho, Joaquim Oliveira Santos e Joaquim Rosadas Pereira viram a pena de 18 meses a que foram condenados ser suspensa desde que liquidem as respectivas dívidas ao Fisco naquele espaço de tempo.
As sociedades Sarl Le Bouchon Europeen, Rocha Mendes-Rolhas de Cortiça, Sandracork, Roberto Mendes-Cortiças e Joaquim Silva Ferreira, Lda foram condenadas a multa de três mil euros cada. A empresa Cortirolha foi condenada ao pagamento de uma multa de dez mil euros.

(in: Jornal de Notícias)

domingo, 21 de março de 2010

CDU - Intervenção na Assembleia Municipal de 19 de Março de 2010

Enviado por e-mail:





Intervenção na Assembleia Municipal de Santa Maria da Feira
Grandes Opções do Plano e Orçamento para 2010
19 de Março de 2010




Exmo. Sr. Presidente da Assembleia Municipal
Exmo. Sr. Presidente da Câmara Municipal
Exmos. Senhores Vereadores
Exmas. Senhoras e Exmos. Senhores


Discutimos um orçamento camarário sob a égide de uma política de contenção, de exigência de mais sacrifícios – sempre aos mesmos de sempre – de aumento brutal do desemprego, do aumento da pobreza e exclusão sociais ao mesmo tempo em que é apresentado um Orçamento do Estado e um Programa de Estabilidade e Crescimento, que mais não é do que a receita da instabilidade e do aumento das dificuldades das famílias, que terão sérios impactos na população feirense.

E não venham os arautos de sempre dizer que “não nos diz respeito” ou que “esta não é a sede para se discutirem essas matérias”. Esta Assembleia Municipal tem o dever político para com as populações que a mandataram de defender os seus superiores interesses.

Em causa está o pagamento de portagens nas SCUT’s que servem o nosso município. É mais um encargo profundamente injusto para os feirenses. Em causa está mais uma alteração ao subsídio de desemprego – sempre em desfavor dos desempregados – que vai dificultar o acesso a esta prestação, atingindo as pessoas na sua honra, na sua dignidade, obrigando-as a trabalhar a qualquer preço.

E no município feirense são já 9360 os desempregados, e elas, como sempre, são a maioria, representando 56,6%. 47,8% têm idades compreendidas entre os 35 e 54 anos e 35,4% apenas têm o primeiro ciclo do ensino básico. São mais 28% do que em Janeiro de 2009. E que novas oportunidades para os nossos cidadãos quando o Governo os trata quase como marginais e a Câmara Municipal continua, como sempre, com políticas de “atenuação” dos efeitos. Não exige do poder central intervenção assertiva e defensora dos interesses municipais e, acima de tudo, dos interesses das pessoas, criando oportunidades de investimento e de emprego com direitos.? Não é com a abertura de um balcão do centro de emprego em Santa Maria da Feira, apesar da inegável necessidade do reforço de meios da Segurança Social, que se promoverá o emprego no nosso concelho.

É que hoje, cada feirense vive, ou conhece alguém que viva uma situação de desemprego e de falta de recursos. Gonçalo M. Tavares, jovem escritor português, descreve como ninguém esta realidade.

«Disseram-lhe: só te oferecemos emprego se te cortarmos a mão.
Ele estava desempregado há muito tempo; tinha filhos, aceitou.
Mais tarde foi despedido e de novo procurou emprego.
Disseram-lhe: só te oferecemos emprego se te cortarmos a mão que te resta.
Ele estava desempregado há muito tempo; tinha filhos, aceitou.
Mais tarde foi despedido e de novo procurou emprego.
Disseram-lhe: só te oferecemos emprego se te cortarmos a cabeça.
Ele estava desempregado há muito tempo; tinha filhos, aceitou.»

Quantas mães, quantos pais procuram desesperadamente emprego, para si, para as suas famílias, e apenas encontram portas fechadas, salários de miséria, enquanto, na porta ao lado, vive um dos homens mais ricos de Portugal? E é a estas mães, estes pais, estes filhos a quem se pede que “apertem o cinto”.

E é o actual Governo, que às vezes governa com PSD e CDS-PP, que impõe sacrifícios também às autarquias. Municipaliza o ensino, a saúde, a acção social e não cuida de transferir os meios financeiros necessários. E ninguém se esquecerá, e será bom que não esqueçam, o infeliz episódio de desrespeito total pelo poder local e pelos órgãos democraticamente eleitos por parte do Sr. Ministro das Finanças, quando confrontado com a proposta do PCP que apenas visava fazer cumprir a lei que determina a obrigatoriedade de transferências do Orçamento do Estado para pagamento da remuneração dos eleitos em regime de permanência a meio tempo e a tempo inteiro nas Juntas de Freguesia. “Money for the boys”, assim foi apelidado este direito dos eleitos. “Money for the boys”, democraticamente eleitos pelas populações, enquanto o Governo desbarata milhões de euros em prémios a administradores nomeados e faz transitar quadros do Governo para empresas como a Microsoft.

Rock.VFR`10 - C. J. Ramone

CJ Ramone, baixista da mítica banda norte-americana de punk rock Ramones, actuou na noite de sábado no Festival ROCK.VFR’10, que está a decorrer no palco do Cineteatro António Lamoso, em Santa Maria da Feira.
O concerto iniciou-se à voz de CJ (com "one, two, three, four!!!") sendo tocados muitos dos temas dos extintos Ramones, numa energia contagiante ao longo de cerca de 1:30h. A Energia foi tal que algumas pessoas da multidão não se contiveram e na frente do palco fizeram "moche" todo o concerto.
A primeira parte esteve a cargo dos D30, uma banda portuguesa, que soube bem dar conta do recado numa espécie de aquecimento para o que vinha a seguir.
No fim CJ passeou-se pelo hall do Cine-Teatro, em convívio agradável com os fãs, tendo sido possível, por isso, obter uma foto exclusiva para o Engenho!
O festival continua no próximo fim de semana com: The Legendary Tigerman (26 de Março) e Slimmy (27 de Março) que encerrarão cada uma das noites do ROCK.VFR. A entrada é livre.

video

sábado, 20 de março de 2010

Assembleia Municipal de 19/03/2010

A noite, apesar de chuvosa, lá conseguiu apelar à curiosidade do Observatório do Engenho, que se lançou à estrada (que com a falta de visibilidade e consequentes solavancos de que foi "vítima", mais parecia "caminho de cabras"), não se poupando a esforços no sentido de "arranjar assento" na Assembleia Municipal de ontem.
Porém, a coisa "ficou preta": a entrada estava bloqueada por um grupo de manifestantes de Canedo, revoltados com a questão do aterro sanitário que por lá querem implantar (tendo sido este o principal tema da ordem do dia) e a quem lhes havia sido vedado acesso ao plenário. O "ambiente exterior" além de exaltado, pode-se dizer que esteve igualmente "animado", a julgar pelas "bocas" que iam saindo. Os pobres dos seguranças é que gramaram com a pastilha!
Pelo que pudemos perceber, houve forte mobilização civil, tendo a Junta de Freguesia local dado a sua quota parte de apoio, disponibilizando transporte através de autocarro. Aproveitamos, assim, para lhes manifestar os nossos sinceros parabéns pela coragem e solidariedade pela causa. Aparentemente não existem aqui conivências com o poder municipal apesar da mesma cor politica: o bem-estar da freguesia esteve acima de quaisquer outros interesses. Recordamos que este problema afecta ainda as freguesias de Pijeiros e Caldas de S. Jorge.

Já quanto ao "ambiente interior", cabe-nos somente registar, e isto depois de uma espera de mais de 1 hora, o antagonismo marcado entre algumas das intervenções sobre "as grandes opções do plano e Orçamento para 2010". Uma intervenção altamente eloquente, em que a atenção dos presentes ficou concentrada nas palavras de Lúcia Gomes, representante CDU. Outra em que ainda agora estamos por descobrir/entender qual o seu sentido, mas que teve a proeza de desmobilizar mais de metade dos presentes (Observatório incluido)... até suas casas, tal era a "desarrumação de palavras e ideias" de Nuno Serrano, representante BE.
Aproveitamos, por isso, para agradecer a esse último orador já que, graças a ele, acabamos por desfrutar de mais cerca de 2 ou 3 horas de repouso que o previsto inicialmente neste sábado chuvoso !!!

Ex-candidatos pedem explicações

Enviado por e-mail:

(Clicar na imagem para aumentar)

sexta-feira, 19 de março de 2010

SEM COMENTÁRIOS

Já tínhamos falado aqui..



CDU - Novo atentado ambiental: Corte de árvores na Quinta do Engenho Novo

Enviado por e-mail:


NOVO ATENTADO AMBIENTAL!

CORTES DE ÁRVORES NA QUINTA DO ENGENHO NOVO EM PAÇOS DE BRANDÃO!


Sem a mínima regra e aparentemente sem nada que o justifique, estão-se a efectuar cortes generalizados de árvores neste rico património natural do nosso concelho, como as fotos anexas ilustram.
Autêntico pulmão daquela zona norte do Concelho de Stº Mª da Feira, a Quinta do Engenho Novo tem sido todavia menosprezada ao longo dos anos pelo poder autárquico, na preservação da sua riqueza ambiental e paisagística e mesmo na criação de melhores condições para actividades desportivas e de lazer.
É pois de todo lamentável que num Município tão carente em espaços verdes se proceda assim sem a mínima racionalidade ao abate indiscriminado de árvores numa dos seus parques mais emblemáticos: A QUINTA DO ENGENHO NOVO.
A CDU ao chamar a atenção para as consequências e efeitos nefastos desta operação para a qualidade de vida dos feirenses em geral e para os muitos utentes deste parque em particular, exige de igual modo um cabal e completo esclarecimento do pelouro do ambiente da Câmara Municipal sobre o referido corte de árvores.
Não ao abate de árvores na Quinta do Engenho Novo!
Em defesa do ambiente!

Stª Mª da Feira, 19 de Março de 2010

CDU / PAÇOS DE BRANDÃO

Dia do Pai


O Dia do Pai constitui uma homenagem aos pais de todo o mundo. Em Portugal o Dia do Pai celebra-se a 19 de Março, o Dia dedicado a São José, pai de Jesus.   A criação de um dia de homenagem aos pais terá acontecido nos Estados Unidos quando Sonora Luise pretendia um dia especial para homenagear o seu pai, William Smart, um vetereno da Guerra Civil que ficou viúvo quando sua esposa deu à luz ao seu sexto filho.

Provedor ou nem por isso.

Não posso deixar de observar a estupidez de alguém que anda por cá a marcar o canteiro exactamente como o "caniche" que sai do apartamento e que, apesar de bem tratado por todos, urina em todas as flores para marcar posição. Este canteiro de opiniões vai ficando manchado por saídas anónimas que criticam o blog por ser anónimo, que baixam a qualidade com o seu tipo de comentários arriscando a mandar bofetadas a pessoas que lhe são queridas e que também comentam aqui e escrevem sobre o anonimato. Caso o blog pedisse um simples email para identificação de comentários, alguns ficariam a espreitar da janela á espera de melhor tempo arranhando as cortinas e as portas.
Se comentam como anónimos, como podem pedir a quebra de anonimato aos outros? Queiram reparar que há instituições da terra a publicar neste sítio, autores a publicar obra, e que tudo o que até agora tem preenchido este espaço é recente mas consistente.
Já agora vejam esta. Um editor fez um resumo da Assembleia da Junta de Freguesia. E não é que a Acta lida na sessão seguinte tem o texto um tudo-nada parecido? Capacidade jornalística. Isso é que é. E vem para aqui alguém dizer que os editores da casa não estão presentes e não dizem as coisas na cara de quem de direito. Sempre. Excepto quando há ameaça de chapada…
Por falar em chapada… Lembram-se desse “rumor”: o do CIRAC? Foi publicado aqui como rumor e depois viram o que saiu no Corso Carnavalesco. Eram só rumores? Diz um ditado chinês: “Não menosprezes o lagarto por não ter dentes pois crescendo pode tornar-se um dragão”. Este cresceu engenhoso: oito editores identificados com o seu nickame. Quatro colaboradores externos. Estás lá? O Engenho também. Estás cá? Escreve e publica. O Engenho aceita.
Como editor fico surpreendido pelas estatísticas das visitas. Claro está, não é essa que aparece no lado direito. Como sabemos, há estatística muito mais avançada e que funciona neste blog. É plural sim senhor, por isso não pede identificação a ninguém. É assim como que uma mesa redonda, ou um canteiro de opiniões. O que se repara é que mesmo a mesa sendo redonda, alguns estão sempre á procura da esquina, do canto, e descem, descem a qualidade do comentário que por vezes apetece começar a colocar: O seu comentário aguarda aprovação do moderador… Brrrrrrrr. Já agora sabem porque é que os Iglos (casas dos esquimós) são redondos? É para nenhum animal usar os cantos. Por favor mantenham o nível e não usem os cantos deste blog. Obrigado.

quinta-feira, 18 de março de 2010

BE - Pedro Filipe Soares sobre o programa de privatizações do Governo

Enviado por e:mail:





O deputado Pedro Filipe Soares, eleito pelo Distrito de Aveiro e membro da Coordenadora Concelhia do Bloco de Esquerda de Santa Maria da Feira, faz a Declaração Política do Bloco sobre o programa de privatizações do Governo. O deputado do Bloco refere na sua intervenção a questão da dívida pública, o ataque aos desempregados e ao Rendimento Social de Inserção, o "casamento" entre o PS e a Direita e a discrepância entre o Programa Eleitoral do Governo e o Programa de Estabilidade e Crescimento. Filipe Soares refere ainda o adiamento da tributação das mais-valias bolsistas, proposta pelo Bloco.

GRIB - Resultados 10 a 14 de Março

(clicar na imagem)

BTTB - As imagens da inauguração

Enviado por e-mail:

"Foi na passada sexta-feira que o BTTB - ASSOCIAÇÃO BICICLETAS TODO O TERRENO BRANDOENSE (nova designação após a sua legalização), fez a inauguração da sua nova sede, agora na Rua da Mata, nº. 52 - loja I.
O acontecimento contou com casa cheia, além disto, teve uma cobertura em directo da rádio Águia Azul, no seu programa de desporto emitido ás sextas-feiras, bem como animação musical.
Nos discursos da praxe, Elísio Cruz presidente da associação, salientou que esta nova sede procura dar resposta ao crescimento que se tem verificado no BTT ao longo dos últimos anos, e que culminou  agora com este novo espaço. De referir que se trata de um local amplo, com duas salas, sendo que a primeira se trata de uma zona mais lúdica e de convívio, contando com um pequeno bar para apoio. No piso inferior, existe uma sala onde se realizam as reuniões.
Elísio Cruz  espera por isto, que os  Brandoenses, e não só,  adiram a esta modalidade do ciclismo todo terreno, e ajudem a crescer a associação. Sublinhando entretanto a inscrição nos últimos tempos de vários  novos elementos , destacando-se os do sexo feminino.
Antes de terminar o seu discurso, quis prestar homenagem ao vice-presidente José Amorim, pela sua dedicação e empenho em tornar realidade a nova sede agora inaugurada. José Amorim por seu turno, dirigiu também algumas palavras aos presentes, agradecendo a presença de todos os convidados sócios e amigos, e realçou os apoios dados por diversas entidades.
A festa terminou com um cantar de parabéns, onde não faltou bolo  e espumante para todos os presentes. De referir que entre eles se incluíam algumas figuras do desporto, associativismo e politica Brandoense, destacando-se a do Presidente da Junta Firmino Costa."


O Engenho não quer deixar passar a ocasião sem também dar os parabéns a esta Associação pela sua nova sede, bem como reiterar a sua disponibilidade para divulgação das actividades desta associação, ou de qualquer outra, conforme desejem ou não fazer aqui chegar as suas notícias!

terça-feira, 16 de março de 2010

Estão a destruir a Quinta do Engenho Novo!!!!

Eis uma notícia que preferia que fosse um rumor. Mas não é!
Efectivamente, estão a abater em grande quantidade, as árvores da nossa Quinta. Aparentemente este abate prende-se com uma limpeza (mais uma) após o temporal, para que seja garantida a segurança das pessoas.
Ainda pensei que a razão deste desbaste fosse o "Projecto Limpar Portugal", cuja acção irá incidir na Quinta, dia 20 deste mês, evitando assim acidentes desnecessários. E até aqui entendia-se o abate de algumas árvores. Porém, com aquilo que documentam as fotos, não restam grandes dúvidas: estão a "varrer" e desconfio que desta forma o "PLP" vai ter pouco para limpar!
Sinceramente não sei a razão que levou a este abate e se é baseado nalguns estudos. Porém, sei uma coisa: retirar árvores ao Engenho Novo é roubar aquilo porque vale a pena ir lá! E que no fundo é a sua maior riqueza, ou seja: a natureza, a sombra e o sossego que são proporcionados por estas árvores que agora foram abatidas sem dó nem piedade.
Nenhum dos programas eleitorais das últimas autárquicas previa abater árvores na Quinta. Apenas o do PSD, que prometia "Arborizar com árvores de grande porte depois de retirar as espécies parasitas"! Mas nada que fizesse prever uma intervenção deste calibre.
Não sou especialista em botânica, mas fica a interrogação: Será que vão plantar árvores novas de grande porte já crescidas? Bem talvez o dinheiro da lenha que gerou este desbaste desse para algumas... mas seria isto viável? (para isso já temos resposta: não é... lembram-se das do arraial?)

Já agora, uma última questão: Este abate vai servir exactamente os interesses de quem? (Da população não é de certeza)!
A autarquia está a cometer aqui um erro terrível e irreversível neste abate. O parque é um espaço público e deveria ser devolvido ás pessoas com condições para desfrutarem da natureza, e não esventrado o que de mais importante possui, que são as suas árvores.
O mal está feito e este executivo será lembrado na história, como aqueles que provocaram, as maiores limpezas de sempre nesta freguesia, inclusive o património natural da nossa Quinta que ficará basicamente despida de árvores!

No Engenho repudiamos totalmente este tipo de tratamento que está a ser dado ao parque Municipal da Quinta do Engenho Novo! Apelamos ao bom senso de todos os intervenientes neste processo para que párem com isto e, acima de tudo, esperamos que a nossa autarquia local esclareça qual a razão de mais uma trapalhada!

(fotos: http://alquimistaartesao-visaodeliberdade.blogspot.com/)

segunda-feira, 15 de março de 2010

Procura-se : Máquinas da Junta de Freguesia

Consta por aí um rumor, que as máquinas "pau p´ra toda a colher" andam desaparecidos da freguesia faz dias!
Podemos comprovar a consistência deste boato, se pensarmos no dia do temporal, onde se notou a sua ausência ali para os lados do Brandoense!
Contudo, agora tornou-se demasiado óbvio o seu desaparecimento: até a carrinha com báscula sumiu!
A situação é tão grave, que houve a necessidade de serem contratadas outras de uma certa empresa privada para fazer o trabalho ali pelo Cerrado. Esta empresa também deve ser "pau pra toda a colher", não sendo nada estranha a um certo inquilino lá do "Palatiolo". Por estas razões, o Engenho decidiu contribuir para as buscas da maquinaria com esta publicação e assim dar uma ajudinha gratuita aos inquilinos da nossa junta!

Quem tiver informações do paradeiro das máquinas do povo, é favor deixar recado aqui no Engenho!

Obrigado!!

PS Feira - A trama (parte1)

 (REVISTO)
Enviado por e-mail:

Por ser um tema pertinente, ou seja a política, e por ser aqui bem no nosso meio, trazemos ao conhecimento dos nossos leitores aquilo que se anda a passar no seio das hostes PS, e respectivas trocas de e-mails entre militantes sobre o nosso querido José Motinha! A gravidade dos factos justifica ser publicado aqui no Engenho. Aconselhamos os nossos prezados leitores a perderem uns minutos e lerem este texto até o fim.

"Escândalo no PS Aveiro"

"Informamos que a distrital do PS Aveiro vive momentos de grande polémica e discussão. Tudo porque o actual Governador Civil, José Mota, derrotado nas eleições autárquicas de Outubro de 2009 em Espinho, e posteriormente nomeado Governador Civil de Aveiro por acordo com Afonso Candal e Antero Gaspar, visto que seria este o
nomeado para Governador Civil, José Mota FAZ O QUE QUER E O QUE LHE APETECE. A enorme polémica surge pela razão de todas as nomeações de José Mota estarem a ser pessoais, ignorando militantes do partido com currículo e experiência para esses cargos.
A ultima situação foi a mais escandalosa de toda, a delegada do Inatel de Aveiro Liliana Ferreira protegida e amiga pessoal de José Mota foi nomeada para Adjunta do Governo Civil pelo próprio José Mota e este nomeou a sua prima direita Virgínia Mota para a Inatel Aveiro, através da influencias suas junto de Vítor Ramalho ( amigo pessoal de José
Mota), Presidente do Conselho de Administração da Inatel, fazendo como quer e lhe apetece. Percebe-se que José Mota teve receio de dar muito nas vistas em nomear Virgínia Mota para o Governo Civil de Aveiro e então fez um "arranjo" para tentar passar o menos despercebido possível.
Mas o maior escândalo no meio de tudo isto, é que Virgínia Mota é Eng. Química não percebe nada de cultura, nem tem qualquer experiência nessa área. Ora, esta nomeação sem conhecimento de Afonso Candal Presidente da Federação do PS Aveiro, tem gerado um mau estar enorme nas hostes socialistas do distrito aveirense, até porque existem pessoas mais qualificadas nos vários órgãos do PS que não aceitam que José Mota esteja a fazer favores pessoais para ele mesmo e pessoas próximas dele. Com esta situação a contestação interna tem sido muito e Afonso Candal está com dificuldades em gerir todo este processo de revolta e indignação.
Toda este relato é verdadeiro, e deve ser divulgado na comunicação social! Já chega de José Mota e de quem o apoia!
Vamos mudar o PS AVEIRO! Ainda por cima Afonso Candal nada faz e nada diz aceita tudo isto, existem concelhias sem nomeações, e o José Mota goza com os militantes do distrito, com o Afonso Candal sem se assumir como Presidente da Federação de Aveiro, ele também é culpado!"

"Apoiantes de Adriano Martins"
"Candidato Distrital do PS Aveiro"

Resposta do nosso vizinho de Rio Meão Leandro

"Caros Camaradas,

Como militante do Partido Socialista do Distrito de Aveiro (Concelhia de Santa Maria da Feira, Secção da Feira), começo por apresentar-lhes os meus cumprimentos.

Quero aqui deixar duas notas a este mail, intitulado "Escândalo no PS Aveiro". Faço-o, como sempre fiz, por escrito e às claras, assumindo com toda a responsabilidade todas estas letras!

Enoja-me o que se passa no PS Aveiro.

De um lado, o grupo que manda na Distrital, que protege genericamente certas concelhias e em especial determinadas pessoas. Os mesmos de sempre, alguns com provas dadas, com vitórias no curriculum, mas cuja actuação se pauta sempre, não pela defesa dos interesses do partido e dos militantes, mas pela certeza de que, mesmo perdendo, hão-de sempre arranjar "poiso"!

É por isso que alguns, independentemente da idade, não fazem outra coisa senão política. Fora do PS são uma nulidade e fora da política são quase inexistentes! Fazem tudo para manter o "tacho" que têm e não se coibem de dar "facadas" para arranjem "tacho" maior! Para aqueles que me estão a ler e ainda não conseguiram identificar os camaradas a quem me reporto, basta pensarem em quem é que só os visita e cumprimenta quando em vésperas de alguma eleição interna...

Do outro lado, a oposição interna! Esses agora são maioritariamente do meu concelho. Conheço-os bem. Uns são trabalhadores, outros nem por isso. Alguns deram muito ao Partido e outros podem vir a dar. A maioria sabe apenas coleccionar problemas e ser do contra por sistema!

Mas veja-se os expedientes que usam para tentarem vencer o poder instalado. Mails como os de hoje são uma vergonha para todos nós, mas principalmente para os seus autores. Pedir-se num mail que que se espalhe pelos jornais uma notícia com o teor do próprio mail é algo ultrapassa o inimaginável! Será que isto não merecia ser discutido com frontalidade e nos órgãos do partido? Será através deste mail que tudo vai mudar? Ou será o mail visa apenas uma amostra de trabalho, com vista a preparar uma candidatura à distrital? Quando alguém quer resolver/mudar/modificar/melhorar algo, deve fazê-lo com a lealdade e responsabilidade que a situação exige e no local certo! Permitindo ao visado defender-se e aos demais responsáveis políticos exercerem as suas competências!

Não quero pensar que estou num partido onde as pessoas já não se falam, não reúnem, não discutem, em vez disso mandam mails com títulos bombásticos, que fazem mais mossa ao partido do que ao adversário (o meu adversário é o PSD, não qualquer militante do PS).

Sem me querer alongar, até porque a descrença nuns e noutros já me tolda o discurso, quero terminar com um apelo à união de todos. Os resultados no distrito têm roçado a mediocridade e o trabalho político feito é quase nulo. Estou certo que, como se diz no mail, é preciso mudar de políticas e de protagonistas, mas também tenho quase a certeza que não é com alternativas destas que podemos melhorar. A quem quer a mudança a todo o custo, como se fosse necessária apenas uma troca de cadeiras, deixo um ditado popular: "ai se eu fosse metade aquilo que penso que sou".

Termino com votos para que os actos eleitorais que se avizinham decorram com a normalidade necessária, bem sabendo que tal não irá acontecer!

Agora que já perdi tempo demais com isto, renovo os cumprimentos e despeço-me com saudações socialistas a todos,

O Militante


Leandro Reis

PS: Peço desculpas a todos por enviar esta resposta para todos os e-mails a quem o mail inicial foi dirigido, mas limitei-me ao replay all! Reconheço que é abusivo da minha parte, mas parece que fazer uso da base de dados dos militantes para "correspondência oficiosa" de alguns já é praxis!

Rio Meão - Homem abusava sexualmente de crianças

Os detalhes da notícia que lhes damos conta hoje aqui no Engenho, são no mínimo horripilantes! Um homem de Rio Meão, que dá pelo nome de Américo "Nicha", está indiciado pela prática de inúmeros crimes de abuso sexual de menores.

"Está reformado e há quatro anos que passava o tempo livre a praticar a sua tara sexual: obrigar menores a vê-lo masturbar-se. Américo ‘Nicha’, como é conhecido, fez dezenas de vítimas menores que a PJ do Porto, que o deteve, ainda não consegue contabilizar. Muitas queixas terão ficado por apresentar e ontem, após ser ouvido por um juiz, ficou sujeito a prisão domiciliária.
Os alvos eram sempre alunas que saíam de escolas, um pouco por todo o Norte do País. Anteontem, dezenas de meninas foram chamadas a reconhecer o predador sexual no posto da GNR de Santa Maria da Feira. Não tiveram dúvidas e muitas delas choraram quando viram Américo ‘Nicha’. O trauma é evidente e muitas das menores estão a ter acompanhamento psicológico.
Desde 2006 que Américo ‘Nicha’, residente em Rio Meão, Santa Maria da Feira, esperava as menores à porta da escola. Sentado ao volante da sua carrinha, em cima de uma almofada para que os seus actos fossem mais visíveis, o exibicionista surpreendia as menores em plena masturbação. Muitas vítimas relataram o caso às autoridades policiais, mas o reformado variava os seus alvos, daí a dificuldade em ter sido identificado.
No seu roteiro de predador sexual escolheu estabelecimentos de ensino em Matosinhos, Vila Nova de Gaia, Santa Maria da Feira, Esmoriz, Vale de Cambra e Aveiro, entre outros. As crianças eram surpreendias com actos de masturbação do sexagenário, que era corticeiro antes de se reformar. Em alguns casos, o homem ter-se-á exibido perante adolescentes e mulheres.
Américo ‘Nicha’ está indiciado por vários crimes de abuso sexual de crianças, importunação sexual e detenção de arma proibida. É que em sua casa, os inspectores da Judiciária apreenderam-lhe uma pistola transformada e várias munições.
O homem foi ouvido durante algumas horas no Tribunal de Santa Maria da Feira, de onde saiu com inspectores da PJ. Vai aguardar julgamento sob vigilância electrónica na sua casa em Rio Meão.
Entretanto, a investigação da PJ prossegue, até porque os polícias estão convencidos de que muitas vítimas não terão apresentado queixa."

(in: Correio da manhã de 13-03-2010)

Dia da mulher em Paços de Brandão polémico!

Foi na passada segunda-feira, 8 de Março, que se comemorou o Dia Internacional da Mulher. Em Paços de Brandão esta data também não foi esquecida e, como tal, realizou-se um jantar a evocar a efeméride, juntando algumas dezenas de mulheres.
Esta data pretende recordar as lutas femininas do inicio do século XX, que reivindicavam por melhores condições de vida e trabalho, bem como pelo direito de voto que lhes era negado.
Apesar de ter uma origem meio comunista, depressa alguém lhe encontrou outras potencialidades e, como tal, aproveitando de algum modo a emancipação das mulheres nesta sociedade masculinizada que foi ocorrendo a partir da segunda metade do século XX. Encontros deste tipo multiplicaram-se e Portugal não foi excepção, sobretudo depois de Abril de 74, onde a conquista democrática abriu caminho então a uma nova era de liberdades e despudores.
Cá por terras de Blandon, circulam rumores, algo caricatos em relação aos organizadores deste evento. Pelos vistos tinham em mente realizar este jantar de mulheres no salão paroquial. Inicialmente, a ideia foi até bem acolhida por todos os responsáveis da igreja. Porém, quando foi desvendado um detalhes que implicava que fossem tapadas as janelas, as suspeitas de algum acto libidinoso apoderou-se das mentes destas pessoas, e rapidamente negaram a realização do evento naquelas instalações. Quem acabou a ganhar com todo este embaraço púdico, foi mesmo o CIRAC pela disponibilização do seu auditório garantindo assim a concretização do jantar em cima da hora!
No Engenho não temos certezas se os argumentos dos senhores da paróquia eram fundamentados. Contudo, a julgar pelo que circula nos rumores, conclui-se que talvez não fosse. Sabe-se é que, além do jantar, ocorreu apenas uma simples palestra sobre segurança, evento que contou com a presença de um polícia e bombeiro devidamente fardados, incluindo mangueiras e pistolas!
Não sendo certo o que se passou, fica porém aqui a nota do embaraço caricato que pode ocorrer quando o despudor de uns colide com o conservadorismo de outros. Apesar de o evento ter tido sucesso, para estes senhores da organização fica o recado: Haja bom senso na próxima!!